Histórias Reais

22/07/2021 / 11 meses atrás

Acampamento em Família

Acampamento em Família

Falta de sinal telefônico, ar puro, interdependência, conexão com o meio, brincadeiras reais e tantos outros benefícios nessa atividade que nos leva às origens da humanidade e para a nossa verdadeira casa, a Natureza. Se tu pretendes resgatar ou criar conexão com a sua família, garanto que este é o melhor caminho!

Praticamente 4,5 bilhões de anos da existência do nosso planeta e nesta linha do tempo, agora a pouco é que começamos a viver no sistema em que estamos inseridos. Barulho, pedra, calor, poeira, cores e outros, são características da natureza, porém nos meios urbanos são potencializados e incessantes.

Saindo das regiões centrais seguindo para o interior na zona rural, tu já deves ter percebido que o tempo parece que passa mais devagar, o ciclo da vida têm início, meio e fim. Inconscientemente nosso relógio biológico se adapta ao meio e o mesmo acontece na “pauleira” da cidade onde tudo é mais agitado.

Este já é um dos pontos principais das vivências ao ar livre. Para ter sucesso, dependemos de comprometimento de todos os participantes, pois aqui, na natureza, tudo está amarrado ao nosso esforço e dedicação. Água tem que buscar no rio, a casa deve ser montada na hora, a comida deve ser preparada, a estocagem deve ser pensada para não haver perdas de alimentos, a luz vai embora junto com o sol poente e assim por diante. Pergunto-te, não parece tudo muito mais natural? Perdão pela redundância, mas esquecemos do real sentido desta palavra quando não temos nem ao menos tempo para pensar nela.

Como comentado, tudo depende do nosso esforço enquanto estamos na natureza. Essa é uma das partes mais legais de estar “aqui” com a família, pois dedicação e intensão ao executar as tarefas, mesmo que as mais simples é o que vai garantir o êxito. Se a barraca ficar mal montada, vai passar água; se pegar pouca água, vai faltar para cozinhar; se deixar o zíper aberto, vão entrar mosquitos... A divisão de tarefas e também a execução em grupo farão com que o objetivo seja alcançado.

Poetizando esta atividade, mesmo sendo difícil de entender sem vivenciar, mas imagine o decorrer do dia... A escuridão vai indo embora e a luz começa a chegar junto com a explosão do canto dos pássaros, logo depois o canto ameniza e o som do rio volta a prevalecer. É hora do café da manhã! Um busca água, outro prepara os pratos e aparatos, enquanto um cozinha... Se sobrou um nessa atividade, vai ser o que vai lavar a louça. Logo após começam as brincadeiras ou atividades de conexão com a natureza em volta do acampamento. Chega a hora do almoço e a movida do café se repete, porém agora o cardápio e os cargos são alterados para que todos possam sentir a função do outro e dar valor a elas... A tarde vem e a pescaria começa. Ali pelas 15h00min é hora de tomar banho de cachoeira, nadar e pular. Ao sair da água, ainda mesmo no caminho de volta às barracas, cada um vai juntando um pedacinho ou outro de lenha para fazer a fogueira. A noite chega e a primeira a aparecer é a estrela Dalva, muitas vezes até antes que a lua. A escuridão dá lugar a bilhões de pontos brilhantes, alguns em movimentos vagarosos que são os satélites artificias e outros que parecem rasgar o céu em alta velocidade, que são as cadentes.

A carne está no fogo e logo depois o marshmallow que é pura diversão da meninada, pena que muitos não cresceram assistindo esse tipo de cena com o Pica-Pau e o Pé de Pano. A gurizadinha não para de inventar ao redor do fogo, botam assar o que encontram pela frente e ao diminuir as chamas, começam as brincadeiras de pular fogueira. Para encerrar esse dia, que ainda é só o primeiro, a família se recolhe ao abrigo da barraca e todos dormem juntos, praticamente na mesma cama, quase como nos primeiros dias de nascimento dos filhos.

De maneira rápida e sucinta abordei um pouco do cotidiano maravilhoso da vida outdoor. Te convido a viver essa experiência que eu chamo de “vida” pois aqui tudo é real, o mais rápido possível. Aproveite que os pequenos ainda estão pequenos e que os grandes não estão tão grandes assim e se conecte com a natureza e com a família!

E qual é a melhor idade para começar? Isso depende muito dos pais, no meu caso, quando minha filha começou a ficar firme já foi hora de ir para a selva. Hoje as duas pequenas são completamente autônomas em seus equipamentos e atividades e esportes ao ar livre. É claro que sempre acompanhadas, mas a percepção das possibilidades e capacidades foram lapidadas durante esses anos de práticas ao ar livre.

O que eu levo “daqui”? A minha melhor versão! O pai que tem tempo para brincar e se divertir; o marido companheiro; o Indiana Jones das minhas filhas; o Forest Gump pescador; o Tarzan subindo nas árvores; o Chico Bento brincando de tudo o que é possível e é claro... O Pica-Pau curtindo a fogueira com os amigos e família.


Se tu pretendes vir para essa vida e não sabe como, entre em contato comigo, posso te dar várias dicas de campings com excelente estrutura para iniciar no campismo e se preferir, temos os cursos Pais e Filhos focado em campismo em família e também Curso Básico de Expedição e Trekking que já abrange mais detalhes para longas expedições. Fora isso, aqui na Gaudério Adventure eu também monto acampamentos personalizados com toda a segurança e excelência que monto as minhas próprias expedições.

Não postergue para o ano que vem ou para quando tu achas que vai ter tempo. Um ano tem 52 finais de semana... Tenho certeza que logo aí na frente, pelo menos um deles vai sobrar pra ti e pra tua família!


Entre em contato conosco através do WhatsApp (54) 9981 4842 ou e-mail murilo@gauderioadventure.com.br e tire suas dúvidas.


Murilo Basei
Escritor do livro Manual do Aventureiro
Proprietário da loja Gaudério Adventure
Instrutor da Acampamento Base – Cursos e Expedições


Sugestões de leitura:
Vai se aventurar? Comece por aqui!
O que é e quem é a Gaudério Adventure

Conta pra gente o que achou!

0 comentário

Deixe seu comentário

Comentário

Nome

E-mail

Quanto é 1 + 4?

NEWSLETTER

Digite seu e-mail

Não se preocupe, também não gostamos de SPAM :)